domingo, 22 de abril de 2012

O transito em Lisboa. Como é dirigir na capital portuguesa.




Há pouco tempo voltei a conduzir, mas conduzir em Lisboa é uma experiência interessante para quem estava habituada a conduzir em ruas esburacadas e num tráfico insano como o de São Paulo.

Uma coisa que admiro em Lisboa é o respeito que os motoristas têm e devem ter pelos pedestres. Todos os carros param na faixa de pedestres quando há uma pessoa pronta para atravessar a rua. Ao contrário de São Paulo, com os carros a acelerarem para passarem antes do pedestre pelos cruzamentos, em Lisboa o pedestre sempre tem a preferencial.  Fora da faixa de pedestre já é preciso atenção, pois notei que alguns taxistas tem prazer de acelerar quando o pedestre está fora da faixa e fora do seu direito de atravessar a rua. Respeito dos dois lados, pedestres na faixa, carros atentos aos pedestres.

A buzina é muito utilizada por aqui. Não se assuste porque qualquer coisa faz a mãozinha do condutor português apertá-la com toda a força que tem. Hoje entendo que é um item indispensável no carro porque muitas pessoas conduzem distraidamente e não veem o sinal ficar verde ou simplesmente estacionamento em segunda fila, trancando os carros parados correctamente.



Mas o meu maior desafio é a rotunda. A rotunda, ou conhecidamente como rotatória no Brasil, é presente nos mais importantes e perigosos cruzamentos da grande Lisboa. Inclusive, um dos marcos mais emblemáticos da cidade é a rotunda do Marquês de Pombal. Quando trabalhava na Parque Eduardo VII presenciei colisões nessa rotunda praticamente todos os dias. Incrível!
Ainda não percebi porque preferem a rotunda aos cruzamentos com faróis, algo que considero muito mais seguro, mas já aprendi a contorná-la sem levar algumas buzinadas pelo caminho.

Para quem pensa em conduzir em Lisboa, vale a pena pedir sua Permissão Internacional para Dirigir. O processo é muito simples e eles entregam o documento em casa (pelo menos em São Paulo foi assim). E se pensa em viver cá, transferir sua habilitação pela carta de condução portuguesa é uma ótima ideia.

As minhas aventuras no trânsito de Lisboa continuam e futuramente, escrevo mais notinhas desses momentos  emocionantes sobre quatro rodas.

4 comentários:

  1. ola. Eu sou portugues, tenho a carta de condução á 1 ano e vivo no alentejo. Eu preciso de ir a lisboa tratar de ums papeis mas tenho algum receio em conduzir aí em lisboa. Fiquei curioso quando você disse que ja aprendeu a contornar a rotunda sem levar buzinadelas, como faz para contorna-la corretamente? eu na teoria sei mas na pratica tenho medo de "meter agua".. agradecia que me ajudasse e ja agora umas dicas para eu conduzir em lisboa eram bem vindas. obrigado. marcio.4ever@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Márcio,
    Obrigada por visitar os Bules, fico feliz que tenha encontrado nosso blogue e que ele tenha ajudado, de certa forma. Eu sempre conduzi em São Paulo, onde o transito é caótico, e aqui senti um pouco de dificuldade. Talvez, na sua primeira vez em Lisboa, você se sinta um pouco confuso, mas é só respirar fundo e seguir confiante. Não tem segredo. Na rotunda, eu vou tranquila, com os olhos bem atentos nos espelhos retrovisores, com a seta ligada para orientar os outros condutores onde vou entrar. E se mesmo assim, não consigo entrar na rua que quero,dou mais uma voltinha na rotunda, até conseguir entrar, sem levar buzinadelas.
    O mais importante é sinalizar através das setas e ir confiante.
    Espero que tenha ajudado.
    E se precisar, já sabes, pode contar com os Bules e comigo.
    Um abraço.
    Debora

    ResponderExcluir
  3. nossa débora, super me identifiquei.. kakaka.. vivo em lisba há 3 anos, mas só agora transferi minha carta de condução do brasil. Tb sou de SP... e estava acostumada com o trânsito caótico de SP.... mas as rotundas tem sido tb meu maior desafio.... odeioooo fazer rotundas... kakaka.. ainda não passei pela do marquês, graças a Deus, acho que essa deixo pro meu marido mesmo.

    ResponderExcluir
  4. POis, minha amiga, se dirigir para outros lugares em Portugal vai começar a ver cidades inteiras que não têm um único cruzamento com faróis coloridos. Nem unzinho! Em cada cruzamento sempre tem uma rotatória. A gente logo se acostuma e pode acreditar que é bem melhor e o transito anda bem mais fluido.

    ResponderExcluir

Os mais lidos